Quem sou

NASCIMENTO

No ano de 1969 aconteceram várias coisas que mudaram o mundo. O primeiro homem pisou na lua; os jovens reuniram-se no Festival de Woodstock; enviaram a primeira mensagem pela arpanet (considerado o início da internet); foi instituída a carteira de trabalho; General Médici instaurou os anos de chumbo no Brasil e, eu nasci. Isso mesmo, nasci no dia 01/05/1969, às 12:16 horas, dia do trabalhador, ou seja, nasci num feriado e ao meio dia, tadinha minha mãe.

João e Maria, depois de nove anos do nascimento de seus primeiros três filhos. trazem ao mundo um temporão, taurino, ascendente em câncer, nascido sob o paralelo 30, para o seio de uma família cercada de muito amor, mas também muito suor.

A vida nunca foi muito fácil para meus pais, que se viravam nos trinta para manter os quatro filhos, tanto que meu pai tinha três ou quatro atividades profissionais, pois não curtia a ideia que minha mãe tivesse que trabalhar e que tinha que ficar cuidando dos filhos, mas não era o que acontecia. Ele acordava as quatro da matina e levava meus irmãos muito pequenos para ajudar a distribuir jornais, enquanto minha mãe ia com seu caminhãozinho para a feira. Só após meu nascimento é que as coisas mudaram um pouco e minha mãe foi cuidar um pouco de mim e, depois de um tempo resolveu estudar e fazer cursos na área de estética e beleza.

Mesmo com suas diversas atividades, meus pais eram cidadãos extremamente engajados em atividades sociais, tanto que meu pai estava sempre envolvido nas atividades do Sindicato dos Rodoviários (imaginem isso no tempo da ditadura militar) e minha mãe, dona de casa, cabeleireira contra vontade de meu pai, trabalhava o dia todo e ainda arrumava tempo par atuar nas comunidades carentes de nossa região (Grande Cruzeiro), tanto que com amigas(os) ergueram a Capela São Luiz Orione e o Centro Comunitário no fim da linha do ônibus Santa Tereza. Lembro-me como se fosse hoje das ações sociais que minha mãe praticava, uma delas era cortar o cabelo de centenas de crianças das escolas da região, onde a grande maioria era infestada de piolhos e ela não descaçava enquanto não deixava todos lindos e limpinhos. A porta da minha casa era uma peregrinação diária de crianças vindo pedir comida e recebendo a mesma coisa que tínhamos na mesa, conto isso para saberem de onde tenho minha vocação para trabalhos sociais e políticos.

INFÂNCIA

Cresci conforme o bairro cresceu. Brinquei nos matagais, nos campinhos de futebol da várzea, soltei pipa, corri atrás de borboletas, vendi picolés, confraternizei em mesas de inocentes, fiz tudo que um moleque do morro pode fazer. Com o passar do tempo migrei para uma escola longe do bairro, num local mais centralizado, onde encontrei novos colegas, novos amigos, afastando-me relativamente do convívio com amigos que acabaram sucumbindo a falta de oportunidades e caindo nas consequências do descaso. Considero-me um cidadão comum, igual a todo brasileiro que veio da humildade e tem seu espaço na sociedade, alias, humildade é meu nome, pois até hoje prefiro ser do que ter, doar do que receber, amar que ser amado, enfim. Minha maior riqueza é minha moral; as milhares de boas referencias que tenho na sociedade; meus amigos e minha cabeça erguida para dizer o que eu quiser a quem precisar ouvir.

ADOLESCÊNCIA E TRABALHO

Comecei a trabalhar bem cedo na vida, pois minha mãe dizia que era importante saber o valor do trabalho, tanto que quando criança eu juntava esterco para fazer canteiros para os vizinhos, catava ferro velho; vendia picolé; consignava verduras no armazém perto de minha casa; depois consegui meu primeiro emprego fora como panfletador; depois office-boy; almoxarife; auxiliar de escritório; gerente; fui pro quartel cumprir minha obrigação com a pátria, onde tive um acidente e depois tive que me virar como garçom, vendedor, chapista, até começar a fazer política onde virei assessor político, depois empresário, enfim, já trabalhei em todo tipo de serviço. Tenho formação técnica em contabilidade, superior em marketing, com MBA coaching e gestão de projetos. Sou consultor empresarial atuo em projetos profissionais e sociais.

HOBBIES

Gosto de caminhar, viajar, navegar na internet, cozinhar, dançar, teatro, shows. Sou eclético quanto qualquer coisa, vou do clássico ao popular. Gosto de futebol, religião, politica, filosofia, e adoro conversar sobre estes assuntos, mas encerro a conversa quando começa  a exacerbar qualquer tipo de intolerância. Gosto de ler e escrever, tanto que tenho alguns textos no site O SEGREDO e em meu blog pessoal www.AdilsonDi.com, ainda comparilho textos de que gosto de outros autores no blog  www.compartilhamentos.com.

SOCIAL

Durante minha vida procurei sempre fazer corretamente as coisas, praticando o bem sem olhar a quem. Trato todas pessoas com gentileza, carinho, respeito e procuro dar-lhes a dignidade que merecem. Estou sempre apresentando todo mundo, pra todo mundo. Neste sentido minha rede de relacionamentos é enorme, e vai desde pessoas humildes a pessoas muito bem sucedidas.

Procuro de todas as formas evitar o preconceito, coisa que parece fácil, mas que na verdade não é, pois eu por exemplo, não entendo porque os idosos saem de casa nos horários de pico se pode sair com mais calma noutra hora. Portanto, todos de alguma forma temos um pouco de preconceito. Negros contra brancos (chamam de branquelo mas não gostam de ser chamados de morenos), branco contra negros (piadas, generalizações, comparações...), sulistas contra nordestinos, catarinas contra gaúchos, sertanejos contra sambistas, roqueiros contra fanqueiros, e assim por diante, mas jamais cometa uma injuria na minha frente, pois com certeza vou ter que lhe chamar a atenção.

Acredito que Deus é incomensurável, onipotente, onipresente, universal. Deus está em tudo. Está no microcosmo, no macrocosmo, no núcleo de uma célula, de um átomo, assim como é a composição de todo firmamento. Ele está no humano, no animal, no vegetal, no mineral, no ar, no plasma que envolve todas as coisas da existência.

Meus ídolos são Maria de Nazaré e suas contemporâneas. Mulheres maravilhosas que prepararam seus filhos para serem os homens mais íntegros de seu tempo, tanto que todas sonhavam em ser a mãe do messias, sendo que uma delas de fato o foi, e este veio ao mundo para ensinar o que é amor, perdão, compaixão e tudo que é mais lindo. Jesus foi o cara, bem como seu primo João Batista e outros tantos que os seguiam.

Admiro o príncipe Siddhartha Gautama, que abdicou de tudo e dedicou-se à busca da erradicação das causas do sofrimento de todos os seres sencientes, encontrando o caminho do despertar ou iluminação, tornando-se assim, o Grande Buda. Também curto as figuras do Dalai Lama, Madre Tereza, Mahatma Gandhi, Nelson Mandela, Papas João Paulo II e Francisco, Allan Kardec, João Cândido, Martinho Lutero, Mozart, Da Vinci, e até do louco do Van Gogh.

RELACIONAMENTOS

Tive alguns relacionamentos duradouros que duraram uma média de cinco anos cada, mas nunca casei. Me dou muito bem com todas minhas ex, tanto que algumas delas tornaram-se amigas e estão sempre juntas.




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e identifique-se