sábado, 17 de janeiro de 2015

Sartori NÃO aumento próprio salário, ele sancionou o inevitável

Desde o início de sua gestão como Governador do Estado do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB) enfrenta problemas que limitam sua atuação como governante. Mal assumiu a cadeira, já teve que sancionar Leis antipáticas a toda população gaúcha.

Nos primeiros dias de governo já teve que assinar um decreto que suspendeu todas despesas deixadas pelo governador Tarso Genro, por um período de seis meses, os chamados "restos a pagar". Além disso, a medida suspendeu novos concursos e nomeações de aprovados pelo mesmo período. O documento adiava o pagamento a fornecedores que prestaram algum tipo de serviço ou produto ao governo na gestão anterior. O objetivo era economizar para fazer caixa e PODER PAGAR SALÁRIOS de servidores e outras despesas fixas do Piratini. De cara arrumou inimizade com fornecedores e aprovados nos concursos da saúde e segurança.

Acontece que uma bola de neve estava por chegar ao sul do país, pois o O Senado Federal tinha aprovado no dia 18/12/2014, o aumento salarial para os principais cargos dos Três Poderes. Com a mudança, o salário da presidente da República, Dilma Rousseff, do vice-presidente, Michel Temer, e dos 39 ministros de Estado passou de 26.723,13 reais para 30.934,70 reais por mês. A medida teve um EFEITO CASCATA sobre outros poderes, já que o subsídio de DEPUTADOS ESTADUAIS, VEREADORES, juízes, desembargadores, promotores e procuradores de Justiça É VINCULADO AO RECEBIDO PELOS REPRESENTANTES DO LEGISLATIVO E DO JUDICIÁRIO. E logo em seguida, no dia 13/01/2015 a presidente sanciona o aumento dos salários, realmente causando um EFEITO CASCATA de norte a sul do país.

O Sartori é um cara muito simples e humilde, e em minha opinião isso acarreta que ele não tem uma eloquência em sua oratória, o que acaba prejudicando sua imagem. Em entrevista para o Portal G1 ele disse: ""Em todos os casos, VOU PAGAR O PREÇO QUE TIVER QUE PAGAR, mas eu não podia ter atitude irresponsável que não tivesse nenhuma relação com todos os outros poderes nessa direção..." referindo que ele não poderia vetar o aumento dos salários do legislativo e do judiciário, pois necessitaria deles para aprovar as medidas de austeridade que em breve teria de apresentar, portanto, o aumento foi proposto pela unanimidade dos deputados da Assembléia Legislativa, incluindo representantes do PT, PCdoB e outros partidos de oposição, então, o aumento não partiu do governador, mas sim da Assembléia, que se tivesse sua proposta vetada, derrubariam o veto e ainda ficariam contra o governo nas medidas que seriam apresentadas.

Resumo da ópera. O Governo Federal aumentou todos os salários, causando efeito cascata, inclusive no Rio Grande do Sul, onde deputados apresentaram proposta de aumento de seus próprios salários, que são vinculados aos do Governador e dos salários do judiciário federal, então, quem aumentou o salario dos políticos foi você, que votou no deputado estadual, federal e no senador que te representa em Brasilia.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e identifique-se