quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Revoada

a primavera terminou, é hora das aves migrarem para novas terras
e a revoada das demais aves parte rumo ao incerto, ao desconhecido
e te convencem que tua segurança é estar entre a revoada (bando) em direção ao nada
pois o bom mesmo é correr riscos, estar a disposição de predadores
onde feras e caçadores estão a espreita da primeira presa ou caça que surgir

vai passarinho, vai de encontro ao teu destino, à novos ares, cheiros e amores
pois o velho pássaro que não troca mais as plumas, ficará aqui a espera de um novo começo
pronto para reencarnação dos seres, onde a evolução migrará minha alma a um corpo humano
e um dia, ao retornares a lagoa da existência
verás aquele homem evoluído e lembrarás dos dias felizes de outrora
e que cada dia a beira da lagoa da existência, foram dedicados unicamente àquela ave,
que preferiu a revoada ao aconchego do velho pelicano
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e identifique-se