quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Hoje tivemos progresso no abandono de bairro


Há poucos dias, um ônibus da linha do nosso bairro, bateu na parede da igreja onde toda comunidade local estavam participando de uma missa, o estrondo foi tão grande que as pobres senhoras e crianças que estavam no local, acharam que as paredes iriam cair sob elas. Minha mãe resolveu fazer o relato do acontecido junto a Empresa Pública de Transporte e Circulação - EPTC, ao qual convocou para o dia de hoje, uma reunião para debater sobre este e outros assuntos.

A reclamação não é um fato isolado, ele é a conseqüência de uma longa lista de fatos envolvendo alguns motoristas e cobradores da linha 160, da Empresa de Transportes Coletivos Trevo, ao qual é responsável pelo atendimento do Morro Santa Tereza. Entre os relatos das pessoas, estão o contínuo estacionamento dos ônibus na forma de espinha de peixe, deixando o escapamento (surdina) do ônibus voltado para a parede da igreja, fato que alem de sujar a pintura das paredes, também serve de abrigo para usuários de drogas e outros criminosos, como motel para os condutores do ônibus, e que inclusive algumas das visitantes deste pseudo local de encontros são menores de idade.

Um fato estarrecedor fora conferido de perto pelo Diretor Social da EPTC que nos honrou com sua presença na reunião de hoje a tarde, ao qual um motorista tomava uma cerveja no intervalo de uma viagem e outra.

Durante a reunião relatamos muitos fatos, e os moradores da região aproveitaram para esclarecer suas dúvidas sobre questões de passe livre, acesso a idosos, etc.

O Diretor Jorge, comprometeu-se em dar andamento no processo, a fim de solucionar o impasse, sugerindo que numa próxima reunião esteja presente o Secretário da Secretaria Municipal de Obras e Viação – SMOV, e representantes do consórcio Sistema de Transporte Sul - STS, ao qual é responsável pela disciplina dos condutores dos transportes coletivos.

Ambas as partes ficaram satisfeitas com o resultado da reunião, e houve comprometimento mútuo na solução dos problemas no entorno da Capela Dom Orione, no fim da linha do ônibus Santa Tereza.

Senhor Jorge, como lhe falei, estaremos vigilantes e ansiosos para nova visita dos representantes do poder público municipal de Porto Alegre, para elucidarmos as dúvidas e resolver os problemas.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e identifique-se