terça-feira, 25 de outubro de 2005

UMA NOVA FORMA DE INTERAGIR COM A SOCIEDADE

O Diretório Metropolitano do PMDB, tem se reunido constantemente a fim de achar uma nova forma de gerir suas ações junto à comunidade portoalegrense.

Na primeira reunião, propus que invertêssemos a forma de atuação do partido, que hoje regionaliza as disputas eleitorais internas através de zonais, as quais não desempenham a interação necessária entre o partido e a sociedade, limitando-se exclusivamente à conquista do poder em 10 regiões específicas. Esta forma de organização contempla apenas o grupo vencedor das eleições das zonais, que adquire um certo prestígio junto à Executiva Municipal, e consequentemente, afasta os derrotados das atividades partidárias, até a próxima eleição.

Todas as formas de atuação da sociedade se dão através de discussões temáticas, nas quais se debate o assunto exaustivamente e depois se apresenta ao coletivo do povo. Assim acontece na universidade, no sindicato, na associação, nos fóruns, seminários e outras formas de coletivos, dando origem a planos, projetos e até leis.

A proposta que apresentei ao Secretário Executivo do partido, e ao Grupo ligado à primeira zonal e núcleo do Banrisul, contempla a inversão total do eixo de atuação partidária, onde começaríamos a atuar em eixos temáticos, para depois regionalizar-mos os debates, ou seja, deixar de atuar como zonais, e atuar como comissões temáticas permanentes.

Num primeiro momento, apresentei uma comparação à estrutura orgânica do município, fazendo uma ligação direta com a atual estrutura do Orçamento Participativo, cujo trabalho é semelhante à forma de atuação dos poderes executivos, que distribuem as demandas em Secretarias Executivas e departamentos específicos.

O Orçamento Participativo está dividido em 6 temas (Circulação e Transporte, Saúde e Assistência Social, Educação Esporte e Lazer, Cultura, Desenvolvimento Econômico Tributação e Turismo, Organização da Cidade Desenvolvimento Urbano e Ambiental), sendo que estes temas se subdividem outros tantos. O OP também é distribuindo em 16 regiões, que se subdividem em outras tantas, chegando a quase 50 regiões).

O município de Porto Alegre, possui os CAR (Conselhos Administrativos Regionais), nas quais há representantes da sociedade local debatendo suas prioridades. Nestes Centros Administrativos existem subcomissões como: CAS - Conselho de Assistência Social, CSU – Conselho de Segurança Urbana, entre outras, e não podemos esquecer da estrutura do Conselho Tutelar.

A proposta que apresento a este diretório é que se formem os Núcleos temáticos, que irão formar os planos de governo do partido, fazer interação com a sociedade, e fomentar a vinda de novas lideranças para o partido.

A composição do Diretório Metropolitano se daria por um percentual oriundo destes Núcleos, formando um Conselho Deliberativo, sem ter a figura de presidente, secretário e outros cargos advindos das disputas internas que tanto dividem o partido.

Este conselho seria formado pelos líderes naturais de cada tema, ou seja, o militante que mais se destacar em sua atuação, automaticamente preencherá os espaços de liderança, formando assim um conselho com o mínimo de 2 titulares e 2 suplentes.

Esta proposta que apresento, serviu de base para as demais que estão sendo apresentadas pelos companheiros partidários, e espero que sirvam para que você possa formar a sua opinião a respeito deste assunto.

Acredito que assim, vamos inserir o PMDB, de forma absoluta, junto à sociedade, formando a tão sonhada base eleitoral e estratégica, para alcançarmos definitivamente nosso espaço em Porto Alegre, levando-nos, com certeza, à conquista do Paço Municipal.

Adilson “ Di ” Correia da Silva
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e identifique-se