sexta-feira, 23 de julho de 2004

IRONIA


Aquele bebê fofinho, vira menina com carinha de boneca,
a menina, torna-se a gatinha da escola que todos querem ficar,
a gatinha, torna-se a adolescente que é linda e ganha todos os concursos,
a adolescente, torna-se aquela gata maravilhosa que todos babam na beira da praia,
a gata maravilhosa, torna-se a esposa linda de alguém rico,
a esposa linda, torna-se a mãe fofinha,
a mãe fofinha, torna-se a matriarca da família,
a matriarca, torna-se uma velha chata, que diz que no tempo dela era tudo diferente,
a velha, torna-se uma anciã cheia de dores, fala com as paredes e faz xixi nas calças,
a anciã, vai para o caixão como todo mundo.

Primeira moral: Aproveite os anos para viver intensamente, aproveitando tudo que a vida lhe dá, pois como Deus disse: do pó vieste, ao pó voltarás.

Segunda moral: De que adianta ser linda e metida, se ela vai morrer da mesma maneira que a feiosa.